Em breve teremos várias novidades aqui no portal: layout reformulado, conteúdo reestruturado... aguardem!

A relação entre a bicicleta e o ambiente urbano está promovendo a geração de várias alternativas de negócios sustentáveis. É mais uma vertente que se desenvolve a partir da macro tendência Mobilidade.

Não há dúvidas de que a bicicleta é hoje um sistema que promove, para além das dinâmicas de transporte, a integração entre pessoas. Para ilustrar essa proposta, a EuroVelo, uma gigantesca ciclovia com prazo de finalização para 2020, promete conectar 43 países europeus a partir de 70 mil km de extensão. Planejada pela European Cyclists Federation (ECF), a ciclovia tem como um dos objetivos principais a premissa de viagem econômica num incentivo ao “turismo sustentável”.

EuroVelo

Há uma série novos negócios que giram em torno do universo das bicicletas, variando desde os projetos de roteiros turísticos para quem pretende conhecer a cidade pedalando, brechós para a troca e venda de peças usadas, aluguéis e e-commerce.

Até o terceiro setor vem se empoderando das bicicletas, num incentivo ao desenvolvimento das políticas públicas e ao engajamento, como é o caso da ONG Cidade, que tem por finalidade a participação da população na gestão de cidades.

No Brasil, as questões que envolvem a mobilidade urbana estão estimulando mudanças estruturais profundas nas formas de viver das pessoas. Para tanto, o fomento quanto à criação de negócios que giram em torno do incentivo ao uso das bicicletas vem gerando novos negócios relacionados à mobilidade urbana. Em São Paulo, por exemplo, estima-se que cerca de 300 mil bicicletas circulem diariamente durante a semana na cidade. Aos finais de semana, o número sobe para 550 mil, instigando fomentos de políticas públicas para criação de ciclovias. 

Los mendozitosSeguindo a onda dos food trucks, por exemplo, surgiram as food bikes, que são um tipo de negócio relativamente novo no Brasil. Com o boom da gastronomia amparada à lógica da mobilidade, as bicicletas carregadas por cupcakes, docinhos e outras peripécias gourmet são cada vez mais frequentes em eventos de gastronomia, permitindo aos empreendedores um baixo investimento.

A Los Mendozitos, empresa argentina que começou vendendo vinhos de pequenas vinícolas em food trucks, foi uma das pioneiras no comércio de rua gourmet na América do Sul. Hoje, a Los Mendozitos também conta com uma pequena rede de food bikes