Em breve teremos várias novidades aqui no portal: layout reformulado, conteúdo reestruturado... aguardem!

A semana de moda de Milão Verão 2016 RTW ocorreu entre os dias 23 a 29 de setembro. Dentre as marcas que desfilaram, grandes nomes da moda italiana como Fendi, Gucci, Dolce & Gabbana e Moschino. Mas, vamos olhar especificamente para o trabalho de Miuccia Prada, que responde pela direção criativa da marca Prada, e sempre surpreende os fashionistas com suas criações inovadoras e repletas de indicadores de tendência emergentes. 

Na Semana de Moda de Milão, Miuccia Prada regatou a memória da marca, trazendo referências do início dos anos 1990 e 2000, características da moda dos anos 1970, futurismo dos anos 1960 e, claro, aquele toque Prada que deixa a marca ainda mais única. Na passarela, a junção de maquiagem mais cabelo preso fez alusão a algo sobre humano, reforçando os referenciais futuristas, com um certo ar extraterrestre. 

A década de 70, que foi retratada por praticamente todas as marcas que desfilaram nas semanas de moda de verão 2016, não faltou na coleção. Entretanto, a marca não seguiu na mesma linha que a outras. Enquanto o estilo hippie com jeans, florais e tecidos mais orgânicos foi constante em várias passarelas, Miuccia mostrou inspiração no estilo glam da década. Cores metalizadas e tecidos mais estruturados, como o vinil e o couro, foram aspectos de referência ao glam, assim como bordados de lantejoulas  - vistos em blusas e casacos – e a maquiagem antes mencionada, que cacabou por lembrar David Bowie nesse período.


 

 

Ao recordar a década de 1990, Miuccia reuperou o momento em que a linha prêt-à-porter Prada ganhou força comercial. As peças criadas para a marca eram releituras de roupas mais tradicionais, decoradas com tecidos leves, como gorgorão de seda e cashmare. Essas informações foram reproduzidas nesta última coleção, e até mesmo as silhuetas retas e clássicas. O retorno a esse passado recente se deve a um movimento slow down que está acontecendo atualmente na moda e em outros ambientes sociais, e que se pauta por uma busca por algo mais simples e mais lento, poderíamos dizer, contemplativo.

Por todos esse motivos é importante analisar as propostas de Miuccia Prada, pois, certamente em Prada a designer desenvolve sua verve mais alinhada aos acontecimentos socioculturais, propondo sua visão particular para tendências emergentes. E isso, dentro do sistema da moda marcado pela renovação constante e obsolescência programada, é algo realmente alternativo.